Olá, tudo bem? Obrigado por visitar-nos. Queremos divulgar nossa tradição não só no Rio Grande, mas aonde houver um gaúcho. Se gostares do blog, divulgue para tua lista de contatos. Aproveite a visita ao blog, deixe seu RECADO, COMENTE nossos posts, olhe nossos PRODUTOS e seja um SEGUIDOR.

Faça seu pedido

Origens da Alpargata

Olá Caro leitor, se quiseres acompanhar nossos artigos, assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!


Origens das Alpargatas...

A alpargata ou esparteña, espadrilles, espadrilhas ou espardenhas é um tipo de calçado de lona com costume de esparto ou cáñamo, que se assegura por simples ajuste ou com fitas. Utiliza-se principalmente em Espanha, França e várias zonas de Hispanoamérica.

A PITHAN PILCHAS possui marca própria de alpargatas com mais de vinte modelos e cores diferentes, venha conferir!

Sua origem parece ser pirenaico, e está documentado desde ao menos 1322, ano em que um documento redigido em idioma catalão descreve as espardenyes«alpargatas». Fazem parte do traje típico de boa parte de Espanha, e especialmente dos territórios da antiga Coroa de Aragón (Aragón, Cataluña, Comunidade Valenciana e Ilhas Baleares) bem como a Região de Múrcia, Almería e no âmbito cultural vascão (País Basco, Navarra e País Basco francês). É tradicional também em Occitania (país do sul da França), tendo seu grande centro de produção em Mauleón, capital da região francesa vascófona de Sozinha. Na Espanha esteve estendida também como calçado operário urbano ou inclusive como calçado para os soldados, e na atualidade se usa normalmente como calçado informal nos meses de verão.

Existe uma grande variedade de tipos de alpargatas, fundamentalmente divididas em duas classes: as que se ajustam com fitas e as que não. Na atualidade é frequente que a costume de esparto esteja recoberta total ou parcialmente de uma fina capa de caucho, para proteger da humidade e o desgaste.

Este calçado foi levado à zona do Rio da Prata pelos imigrantes espanhóis e franceses vascães, para a terceira década do século XIX, sendo adotado pelos trabalhadores rurais em substituição da bota de garão de potro. A diferença de outras vestimentas, a humilde alpargata converteu-se em uma prenda infaltavel para ambos sexos mas, sobretudo, na parceira inseparável da bombacha.

A alpargata fabrica-se empregando uma lona forte. É muito liviana e de bom agarre ao solo.

Na Argentina a alpargata tem passado a ser o calçado barato e diário dos gauchos e paisanos; ainda que é frequente o uso deste cómodo e liviano calçado por parte da maior parte da população quando está de férias em zonas cálidas do país. As alpargatas entraram no palco político argentino durante os momentos prévios aos períodos presidenciais de Juan Domingo Perón ao associar-lha com a classe operária. Em 1943 e 1944 o movimento estudiantil oposto a Perón e os sindicatos que apoiavam suas medidas trabalhistas, começaram a utilizar o lema: «não à ditadura das alpargatas» que foi a sua vez respondido com o lema«alpargatas sim, livros não». Na primeira metade do século XX era tão comum o uso das alpargatas entre as classes humildes da população que tomou grande importância a empresa chamada Fábrica Argentina de Alpargatas a qual se costumava promocionar com os artísticos almanaques de parede ilustrados por Florencio Molina Campos.

No Uruguai, Brasil bem como em Chile utiliza-se, comumente, em verão para ir à praia, ou para realizar qualquer atividade ao ar livre. Por ser um calçado fresco, deixa respirar o pé, e adapta-se à forma dele, sendo confortável para realizar diversas atividades.

Na Colômbia é parte da indumentária da maioria dos trajes típicos, sendo, em alguns casos, de couro.

Acha-se que a alpargata teve sua origem na sandália egípcia, na que depois se inspiraram os romanos para elaborar uma pantufla coberta e proteger o pé do sol e o calor. Introduzida posteriormente a Espanha e trazida com a colonização a América pelos missioneros, quem podiam assim cumprir longas jornadas comodamente, foi desde então usada como aliada de jornadas a baixo de chuva por camponeses e acompanhou a rítmica da dança popular.

Fonte: Moda de Rua, Resumo básica e Guia da Bombacha


Neste blog, tu encontrarás notícias sobre: a cultura do Rio Grande do Sul, Semana FarroupilhaCTGrodeiobaileENARTprendapeãocavalosfestas típicasfestivais de músicaagenda de artistasturismo e muito mais... 

Você sabia? O Blog da Pithan Pilchas é atualizado todos os dias, por isso recomendo que siga nosso TWITTER (@pithanpilchas), RSS FEEDFACEBOOK ou cadastre seu endereço de e-mail para receber nossas atualizações por e-mail.
Assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!

2 comentários:

  1. Meu amigo
    Muito interessante essa história que até o momento eu desconhecia,valeu por compartilhar conosco!!
    Abração!

    ResponderExcluir
  2. Pessoal, comprei uma alpargata e ouvi colegas falar que nao se usa meias com alpargata..está certo?obrigado

    ResponderExcluir

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS
COMPRE SEU LIVRO NA PITHAN PILCHAS: CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS
Related Posts with Thumbnails