Olá, tudo bem? Obrigado por visitar-nos. Queremos divulgar nossa tradição não só no Rio Grande, mas aonde houver um gaúcho. Se gostares do blog, divulgue para tua lista de contatos. Aproveite a visita ao blog, deixe seu RECADO, COMENTE nossos posts, olhe nossos PRODUTOS e seja um SEGUIDOR.

Faça seu pedido

Resultado da Coxilha Nativista

Olá Caro leitor, se quiseres acompanhar nossos artigos, assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!
Flechada certeira vence 30ª Coxilha

Foi realmente uma flechada certeira: "O arco e a flecha", de Carlos Omar Villela Gomes e Piero Ereno, com Pirisca Grecco acertou a pontaria e foi a grande vencedora da 30.ª Coxilha Nativista de Cruz Alta, conhecida pouco depois das 2 horas da madrugada deste domingo. Além do primeiro lugar, levou o prêmio de Melhor arranjo vocal e Melhor letra (realmente belíssima -confira abaixo).

A bela comemoração  encerrou a festa pelos 30 anos do festival, que durou 8 dias e foi recheada de emoções! E o encerramento da festança já teve anúncio da data da próxima edição: de 27 a 30 de julho de 2011.

A festa começou no sábado anterior e teve no palco 40 músicas que marcaram a história do festival... depois veio a fase local e a estadual. E que grandes shows. E lá se foram oito dias que só confirmaram o que já se sabia: a Coxilha tem a força de quem ama a música e não aguenta um ano longe de seu público. O mais antigo festival nativista realizado ininterruptamente realmente é grandioso! 

Gracias ao site Rádio e TV Agência da Hora, pelo qual assisti a transmissão ao vivo e assim pude conferir o resultado e registrar aqui para vocês:

VENCEDORES:

*FASE GERAL
-1º LUGAR / MELHOR LETRA / MELHOR CONJUNTO VOCAL: "O arco e a flecha" - de Carlos Omar Villela Gomes e Piero Ereno, com Pirisca Grecco (Santa Maria)

-2º LUGAR / MELHOR MELODIA / MELHOR INTÉRPRETE: "Sem tempo" - música de Emerson Martins e letra de Rômulo Chaves, com Emerson Martins (São Vicente do Sul)

-3º LUGAR: "Encontro de gerações" - de Adair de Freitas, que também foi o intérprete (Santana do Livramento)

-MELHOR INDUMENTÁRIA: grupo que defendeu "Encontro de gerações", de Adair de Freitas
-MELHOR ARRANJO: "Sonho matreiro" – de Gilberto Lamaison e Gabriel Lucas dos Santos "Selvage", com Pirisca Grecco (Não-Me-Toque)
-MELHOR INSTRUMENTISTA: Texo Cabral
-MÚSICA MAIS POPULAR: "Encontro de gerações" - de Adair de Freitas, que também foi o intérprete (Santana do Livramento)

*FASE LOCAL
-1º LUGAR: HÁ UM JEITO DE SER DO SUL - de Jorge Nicola Prado e Edson Macuglia, com Fabiana Lamaison de Moraes
-2.º LUGAR: MENINO DA RUA - de Rubens Dario Soares e Carlos Machado, com Tuny Brum 
-3º LUGAR: PRA REPONTAR A ESPERANÇA - de Maria Iliria Peres Barreto e Beto Barcellos, com Vinícius Franco Hoch 

*26ª COXILHA PIÁ 
-Categoria Piá Taludo 
1º lugar – LUCAS DO COUTO SOBREIRA – Música "Canto ao pastoreio" 
2º lugar – VICTÓRIA ALESSANDRA S. DOS PASSOS – Música "No calor do inverno" 
3º lugar – DEISE VEIGA – Música "No livro do próprio tempo" 
-Categoria Piá 
1º lugar – EDUARDA ROSA – Música "À sombra de um cinamomo" 
2º lugar – NICOLE CARRION – Música "Reinfância" 
3º lugar – ISABELLE JUNG MOTTINI – Música "O jeito é cantar" 
-Melhor Indumentária: LARISSA CAMPOS BRITO 
-Melhor Intérprete Local: GERMANO T. FOGAÇA 
-Destaque Especial: MARCELA NASCIMENTO MONTEIRO 


O ARCO E A FLECHA
(Melhor letra e vencedora/de Carlos Omar Villela Gomes)

Poesia é flecha, a alma é um arco...
Futuro é um alvo que a alma tem;
Estamos todos no mesmo barco...
Se ele naufraga vamos também!

Poesia é flecha que se projeta
Pelas nações, que de fome choram;
A alma é um arco nas mãos do poeta
Caçando as feras que nos devoram!

A flecha corta os confins do mundo
Sangrando as chagas que a fome fez...
Povos inteiros já moribundos,
Matando um sonho de cada vez!

O arco fica, mas manda a flecha
E a flecha voa com altivez;
Chora a miséria e, em nome dela,
Transpassa a carne da insensatez!

O arco dita as razões da flecha
E mostra o rumo sem hesitar;
A flecha é força que a tudo pecha
Quanto é justiça cortando o ar!

São arco e flecha sempre em vigília,
Que essa miséria tem rosto e nome;
Nos calcanhares dessas matilhas
Que se sustentam de sangue e fome!


Autor do texto - Tânia Goulart /ABC do Gaúcho-Jornal NH: www.jornalnh.com.br/abcdogaucho.
Assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!

0 comentários:

Postar um comentário

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS
COMPRE SEU LIVRO NA PITHAN PILCHAS: CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS
Related Posts with Thumbnails