Olá, tudo bem? Obrigado por visitar-nos. Queremos divulgar nossa tradição não só no Rio Grande, mas aonde houver um gaúcho. Se gostares do blog, divulgue para tua lista de contatos. Aproveite a visita ao blog, deixe seu RECADO, COMENTE nossos posts, olhe nossos PRODUTOS e seja um SEGUIDOR.

Faça seu pedido

Cavalgadas Campofora

Olá Caro leitor, se quiseres acompanhar nossos artigos, assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!
Imagine a cavalgada que quiser, de dois a sete dias, pelas coxilhas e cânions do Rio Grande do Sul: a Campofora organiza para você.


A Campofora é reconhecida internacionalmente por suas cavalgadas possuindo na mídia: mais de 400 páginas de revistas, livros e jornais, além de uma ampla cobertura de televisão, no Brasil, na América do Norte, na Europa e até no Japão.
As cavalgadas da Campofora são cavalgadas de patrão. Ângela e Paulo Hafner; engenheira e publicitário, vivem a cavalo há mais de quinze anos e têm mais de nove mil companheiros na bagagem dessas cavalgadas.


Desde o primeiro contato, passando pela recepção na sua chegada, guiando você a cavalo, fazendo o apoio, às vezes pilotando o forno ou o fogo de chão, e até o brinde final da cavalgada, são eles, pessoalmente, que lhe dão atenção.


Os cavalos são deles, eles encilham e desencilham, conhecem o temperamento de cada um e designam o melhor cavalo para você. As trilhas são exploradas e reconhecidas por eles e conhecem o terreno na palma da mão (ou no casco dos cavalos). A seleção e os arranjos para hospedagem nas fazendas são feitos por eles, pessoalmente, tudo para o seu conforto e satisfação. Cada cavalgada é desenhada de acordo com a sua expectativa pessoal.


As cavalgadas iniciam entre 8h30min e 9horas, depois de uma instrução feita pelos guias; com várias paradas para alongamento, água, aperto de encilhas, por umas quatro horas antes do almoço.


Para-se para um piquenique à beira d’água ou num capão de mato, e depois faz-se uma merecida “siesta”, com o pelego de cama e a sela de travesseiro.


À tarde, segue a cavalgada num trecho sempre mais curto, até a fazenda que os espera para jantar e pernoite.


Na hospedagem em fazendas da-se prioridade à qualidade do acolhimento, banho quente, cama limpa e comida boa; leva-se em conta também a privacidade do grupo, facilidade de acesso às trilhas e disponibilidade de piquetes para os cavalos.


A definição do percurso de cada dia estará sempre condicionada à disponibilidade das fazendas.


Na gastronomia busca-se valorizar a culinária local, de carne e produtos frescos da região, cuidando das necessidades e limitações de cavalgadas de longo percurso (o cardápio pode se ajustar às preferências dos participantes).

Contato:

Ângela ou Paulo Hafner


Assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!

2 comentários:

  1. nada se compara com a sensação de liberdade na garupa de um cavalo
    simplesmente amo cavalga
    naum existe coisa q me faça melhor
    me sinto a dona do mundo
    galopando pelos campos
    bjim

    ResponderExcluir

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS
COMPRE SEU LIVRO NA PITHAN PILCHAS: CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS
Related Posts with Thumbnails