Olá, tudo bem? Obrigado por visitar-nos. Queremos divulgar nossa tradição não só no Rio Grande, mas aonde houver um gaúcho. Se gostares do blog, divulgue para tua lista de contatos. Aproveite a visita ao blog, deixe seu RECADO, COMENTE nossos posts, olhe nossos PRODUTOS e seja um SEGUIDOR.

Faça seu pedido

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS
COMPRE SEU LIVRO NA PITHAN PILCHAS: CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS

quinta-feira, 25 de março de 2010

DIALETO GAÚCHO

Olá Caro leitor, se quiseres acompanhar nossos artigos, assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!
Dialeto falado no Rio Grande do Sul

O dialeto gaúcho é um dialeto do português falado no Rio Grande do Sul, e em parte do Paraná e de Santa Catarina. Fortemente influenciado pelo alemão e italiano, por força da colonização, e espanhol e pelo guarani, especialmente nas áreas próximas à fronteira com o Uruguai, possui diferenças lexicais e semânticas muito numerosas em relação ao português padrão - o que causa, às vezes, dificuldade de compreensão do diálogo informal entre dois gaúchos por parte de pessoas de outras regiões brasileiras, muito embora eles se façam entender perfeitamente quando falam com brasileiros de outras regiões. Foi publicado um dicionário "gaúcho-brasileiro" pelo filólogo Batista Bossle, listando as expressões regionais e seus equivalentes na norma culta.

A fonologia é bastante próxima do espanhol platino, sendo algumas de suas características a não vocalização do "l" em "u" no final de sílabas, e a menor importância das vogais nasais, praticamente restrita à vogal "ã" e aos ditongos "ão" e "õe". Gramaticalmente, uma das características mais notáveis é o uso do pronome "tu" em vez de "você" (diferente do usado em São Paulo), mas com o verbo na terceira pessoa ("tu ama", "tu vende", "tu parte").

Palavras
  • ancinho = rastilho, rastelo, ciscador, catador de folhas
  • aprochegar = aproximar-se, chegar perto;
  • aspa = chifre
  • aspaço / aspada= chifrada
  • atucanado = atrapalhado, cheio de problemas;
  • baita = grande, crescido;
  • bergamota = tangerina;
  • borracho = bêbado;
  • branquinho = beijinho (doce);
  • brigadiano = policial militar
  • cacetinho = pão francês;
  • cancheiro = pessoa que tem experiência e/ou habilidade em alguma coisa
  • carpim = meia de homem
  • chapa = radiografia
  • chapa = dentadura
  • chavear = trancar com a chave;
  • china = mulher do peão;
  • chinaredo = bordel; onde fica o chinaredo.
  • chinoca = guria que se pilcha de bota e bombacha ao invés do vestido de prenda, prenda que passou dos 30 anos.;
  • colorado = torcedor do Internacional;
  • corpinho = sutiã;
  • cuecão = ceroula;
  • cuia (para mate)= parte da planta 'lagenaria vulgaris' usada para o chimarrão.
  • cupincha = camarada, companheiro, amigo;
  • cusco = cachorro, cão pequeno;
  • entrevero = mistura, desordem, confusão de pessoas, briga;
  • fatiota = terno;
  • folhinha = calendário;
  • gaudério = gaúcho;
  • guaipeca / guapeca= cachorro viralata.
  • guria = menina, moça;
  • lomba = ladeira;
  • melena = cabelo;
  • minuano = vento vindo do sul que trás as massas gélidas do Pólo Sul.
  • negrinho = brigadeiro (doce);
  • pandorga = papagaio, pipa;
  • parelho = liso, homogêneo;
  • patente = vaso sanitário;
  • pebolim = totó, fla-flu;
  • pechada = batida, trombada (entre automóveis)
  • pedro e paulo = dupla de policiais militares;
  • peleia = briga;
  • piá/guri = menino, garoto;
  • pila = palavra regional que dá nome a moeda nacional, no caso o Real (ex: 10 pila, 25 pila - usa-se sempre no singular);
  • prenda = mulher do gaúcho;
  • quebra-molas = lombada;
  • sarjeta = meio-fio;
  • sestear = dormir depois do almoço;
  • sinaleira = semáforo;
  • tchê = pessoa, "cara";
  • tercear ferro = lutar com adagas, facões ou facas grandes.
  • terneiro = bezerro;
  • trava = freio, breque;
  • tri = muito (ex: trilegal, tribonita);
  • veranear = passar o verão;
  • vivente = criatura viva, pessoa, indivíduo;
  • xirú= índio ou caboclo. Na língua tupi quer dizer "meu companheiro"



Neste blog, tu encontrarás notícias sobre: a cultura do Rio Grande do Sul, Semana FarroupilhaCTGrodeiobaileENARTprendapeãocavalosFreio de Ourofestas típicasfestivais de músicaagenda de artistasturismo e muito mais... 


Você sabia? O Blog da Pithan Pilchas é atualizado todos os dias, por isso recomendo que siga nosso TWITTER (@pithanpilchas), RSS FEEDFACEBOOK ou cadastre seu endereço de e-mail para receber nossas atualizações por e-mail.
Assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!

24 comentários:

  1. faltou bah (admiração); capaz (indagação) faixa(pista, estrada)

    ResponderExcluir
  2. Olha meu querido amigo, agora eu vou me aprochegar por aqui e mesmo meio atucanada
    quero dizer que adoreiiii o post !!!
    Que legal saber mais de uma cultura tão linda ! Algumas eu conhecia, pela família da minha mãe que é do Sul, como : pandorga, piá, prenda, cuia, mas as outras...nem fazia idéia !
    Grande abraço e um maravilhoso final de semana !!

    ResponderExcluir
  3. Para os "guris de apartamento", mais um pouco do dialeto gaúcho:
    EXPLICA: redução de explicar.
    FAZER COSQUINHA: fazer cócegas.
    CHINELÃO: bagaceiro, mal educado, descomposto.
    CHEIA: pessoa de nariz empinado.
    CONVENCIDA: o mesmo que CHEIA.
    PANDORGA: pipa, papagaio.
    MÃO DE VACA: pão duro, avarento, sovina.
    SE FAZER DE MORTO: fazer-se de desentendido.
    SE FAZ DE GALINHA MORTA PARA ANDAR DE CAMINHÃO: o mesmo que SE FAZER DE MORTO.
    SE FAZ DE MORTO PARA GANHAR SAPATO NOVO: o mesmo que se fazer de morto...
    TATU: sujeira do nariz.
    BOLITA: bola de gude.
    ESTUFA: aquecedor de ambientes.
    BODOSO: o mesmo que posudo, quer parecer melhor que os outros, mas não tem cacife pra isso.
    GALÃ DE QUERMESSE: o pobre bonitão.
    E assim vai.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  4. Lição n° 1:

    Bah, voce que é canceiro me ve um baita cacetinho bem quentinho! Sem estar torrado porque uso chapa! Tche, enquanto embrulha vou lá na patente! Anota aí a pila que volto já!

    PAULO, kkkkkkk adorei! Eu vou continuar estudando as dicas porque tenho que falar com a galera que mora no sul.... preciso entender melhor a Maria, a Dani, o Geraldo e outros mais!

    ResponderExcluir
  5. Oi Sis,

    Hehehehe...bá guria...

    não te atucana e nem te enerva. A fala assim pra inticá e não pra maltratá. Se tu te envareta pode até ficá pestiada. Pra mostra que só boinacho vou te mandar uma ximia de butiá.

    hehehehe

    Bju Sis

    Paulo

    ResponderExcluir
  6. Oi Dani

    hehehehe...muito bom...eu tenho uma baita lista aqui...outra hora mostro o resto...olha estas:

    Alemoa: loura
    Atorá: cortar
    Atucanado: ocupado, atarefado
    Baita: grande
    Bem Capaz: jamais, negação enfatizada
    Cagar a pau: bater
    Camassada de pau: apanhar
    Campiá: procurar
    Capaz: verdade?
    Chumaço: conjunto de alguma coisa
    Cóça de laço: apanhar
    Pozá: dormir em algum lugar
    Rancho: compra do mês
    Relampejando: trovejando
    Resbalão: escorregar

    Bju,

    Paulo

    ResponderExcluir
  7. Pois Sam,

    eu tô muito atucanado pois vi uma pechada na sinaleira perto da lombada e o brigadiano se aprochego do acontecido pra apartar a peleia dos taura. hehehe

    Abr.

    Paulo

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo seu post meu amigo Pithan é este mesmo Dialeto e sua fonologia me cativaram neste torrão gaúcho, favoritei pois gostei, ok tchê!

    ResponderExcluir
  9. Meu caro amigo Paulo, boa noite!!!
    Que maravilha!!! E é isto que faz deste país um grande celeiro cultural!!! Algumas palavras já conhecia, mais muitas fique conhecendo hoje... No norte, centro, minas... também temos esses dialetos regionais... como diz o amigo Fábio, lá no estado dele fala-se o Cearês...
    Parabéns pela excelente postagem, gostei!!!
    Grande abraço e muita paz, meu amigo!!!

    ResponderExcluir
  10. hahaha muito boa guri paulo
    sabes q meus amigos no msn
    ficam pirados pork naum me entendem
    e olha q eu me policio pra valer normal
    outro dia eu falando pra um vivente
    q tinha peixado meu carro em uma lomba
    o guri se espedaou de rir
    num sei pork
    hehe pior q o este dialeto muta conforme
    a região do nosso estado
    éeeeeeeeeeeeee somos grande tiburço!

    bjim guri

    ResponderExcluir
  11. Hahahaha !!

    Vc esqueceu da "bacanuta", tchê !!

    Gostei e prometo te enviar algo de algum lugar da Amazonia

    Abraços

    Pedro Paulo

    ResponderExcluir
  12. Hehehe...não esqueci meu cupincha...é que não publiquei todo o dialeto, ainda tem muito mais.

    Um abraço cinchado.

    Paulo

    ResponderExcluir
  13. Oi Ruivias,

    Bá guria...é como eu comentava com o Edu...passo por cada uma qndo viajo...sempre me policio tbm, mas não tem jeito...

    Bá, Tchê, Tri eu falo o tempo todo. Essa da LOMBA aconteceu comigo no Espírito Santo, falei em "lomba" aí ficaram olhando-me com cara de NÃO SEI. Uma vez em Minas, numa cidadezinha, comentei que a cidade tinha poucos BRIGADIANOS, perguntaram em unissono " O que é isso?"...hehehehe

    Acho que os únicos que já estão acostumados com os nosso jeito de falar são os catarinas ou catauchos...hehehe

    Bju

    ResponderExcluir
  14. Oi Edu,

    obrigado pelas palavras. Aqui domina o gauchês. Sempre que viajo acabo passando por situações, as vezes, até embaraçosos pelo jeito de falarmos. Imagina chegar no RJ e pedir um cacetinho...hehehe...ou então, one tem um brigadiano...sem falar no guisado (carne moída)

    Abr.

    Paulo

    ResponderExcluir
  15. Ok Charles,

    muito obrigado. O RS é muito tri.

    Abr.

    Paulo

    ResponderExcluir
  16. Aiiii, que saudade da minha terrinha. E amanhã é dia 20 de Setembro, né??
    Bom, como eu estou morando em São Paulo e ainda tenho sotaque Gaúcho forte, as vezes eu falo aqui uma palavras que só se ouve falar no Rio Grande do Sul. É interessante pq ninguém intende. Realmente parece um dialeto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi,

    quando vou a São Paulo tbm passo por este tipo de situação...hehehe

    Bju

    Paulo

    ResponderExcluir
  18. Olá meu amigo,

    Andei escarafunchando seu blog e encontrei este post. Caramba! é realmente uma espécie de dialeto mesmo. E descobri que sou praticamente uma analfabeta em gauchês. Já copiei alguns verbetes para não fazer feio quando fizer uma visita ao seu Estado.

    Abração e obrigada por compartilhar um pouco desta cultura tão interessante conosco.
    Tônia Amanda Paz dos Santos

    ResponderExcluir
  19. esssa coisa e mt bam isso qe e res mas ñ pss diz q é ml q o yah res!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  20. Eu também uso muito dessas palavras e sempre tem alguém de fora que acha estranho.Bah,que doidera!
    Adorei teu vocabulário,e vou ateh mandar o link pra uns amigos de fora.Tri legal mesmo,guri!

    ResponderExcluir
  21. Algum gauchão me ajuda? O significa o termo "cavalo vestido" e por que este termo?

    abraço para a gauchada.

    ResponderExcluir
  22. china = mulher do peão
    chinoca = guria que se pilcha de bota e bombacha ao invés do vestido de prenda, prenda que passou dos 30 anos.
    CHINOCA NÃO É PROSTITUTA....
    ANTES DE PUBLICAR VOCÊ PODERIA PESQUISAR ANTES.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails