Olá, tudo bem? Obrigado por visitar-nos. Queremos divulgar nossa tradição não só no Rio Grande, mas aonde houver um gaúcho. Se gostares do blog, divulgue para tua lista de contatos. Aproveite a visita ao blog, deixe seu RECADO, COMENTE nossos posts, olhe nossos PRODUTOS e seja um SEGUIDOR.

Faça seu pedido

Biografia ROGÉRIO MELO

Olá Caro leitor, se quiseres acompanhar nossos artigos, assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!

Em 18 de maio de 1976, na cidade gaúcha de São Gabriel, nascia Rogério de Azambuja Melo, filho de Dalmir dos Santos Melo e Maria Inês de Azambuja Melo.Desde pequeno, Rogério demonstrava tendência e apreço a arte folclórica, a música e a cidade que lhe acolheu na infância e juventude e que até hoje representa um regresso a boas lembranças do passado. Foi ainda em São Gabriel que descobriu a música em suas variadas formas - prática, ritmo e expressão corporal. Aos 10 anos começou a tocar violão e ingressou na invernada do CTG Caiboaté.

Já adolescente, em 1992, mudou-se da fronteira-oeste para o litoral. Deixou por algum tempo a amada São Gabriel e foi para Capão da Canoa, cidade não menos importante na formação de sua carreira. Foi lá, freqüentando o CTG João Sobrinho, que conheceu os amigos Coca, Sílvio, Valesco e o cantor e compositor Chico Saga, os responsáveis por sua iniciação no canto. No mesmo ano, complementando a ligação com a música, Rogério ganhou do pai o primeiro violão.

Três anos depois foi morar na capital do Estado onde, fascinado pela força e beleza da música gaúcha, passou a cantar em fandangos. Foi então integrante do grupo "Estilo Campeiro" com quem fez apresentações na região de Gravataí. Estes palcos foram sua primeira escola de canto e também o impulso para uma importante decisão - a de voltar a São Gabriel para se lançar como solista em invernadas artísticas do CTG Caiboaté.

E foi na cidade que lhe apresentou a música e a cultura gaúcha, que Rogério passou a ser reconhecido pela sua voz. Simultaneamente as invernadas começou a cantar no grupo "Eco do Sul" e com eles teve a primeira experiência de estúdio, de gravação de um trabalho - em 1998 lançaram "Um Vistaço na Tropa", CD produzido por César Oliveira. Ainda em 1998, após marcar sua participação no "Eco do Sul", Rogério deixa o grupo e ingressa nos festivais de música nativista, meio responsável por lançar muitos músicos e excelentes trabalhos. Começou desta forma, a definir a carreira e futuro profissional.

Os festivais ele já conhecia há anos por intermédio do amigo César Oliveira, participante ativo destes eventos. Porém, a primeira aparição de Rogério na vitrine da canção gaúcha foi em 1999 quando defendeu a composição "Romanceiro de Estrada e Posto" no "12o Terra e Cor da Canção Nativa" na cidade de Pedro Osório. No mesmo ano que se lançou nos festivais, Rogério recebeu um convite muito especial. Ao aceitá-lo, ainda sem saber o que a vida lhe preparava, acabou por selar uma parceria que prometia grandes realizações.

Isso foi em 2000 quando procurado por César Oliveira para gravar uma participação no CD "De Campo e Alma". No mesmo ano, também participou do disco "De Quem Anda Por Aí", do poeta gabrielense, Aléx Silveira. Estiveram com ele Luiz Marenco, Jari Terres e Roberto Luçardo, três renomados intérpretes. A partir daí, novos projetos e parcerias com César surgiram e a cada novo trabalho a amizade e afinidade musical de ambos se solidificava.

Em 2001, Rogério Melo fez o álbum solo "Alma Campeira" (gravadora Master Discos de Santa Maria) com produção do amigo e participação do mesmo em quatro faixas. Em 2002, juntos agora como "César Oliveira & Rogério Melo" lançaram "Das Coisas Simples Da Gente" pela gravadora ACIT e finalmente definiram-se como dueto. Juntos, eles preencheram uma lacuna aberta na música nativista e a cada CD o reconhecimento foi maior.

Em 2003 foi o CD "Alma De Fronteira". Em 2004, Rogério esteve presente em um trabalho temático de César intitulado "Concerto Campeiro" - cantou a faixa principal, "Bastos, Potros e Guitarras". Em 2005 lançam os CD's "Retrato de Pampa e Invernada" e "Apaysanado" - este direcionado a obra do poeta Anomar Danúbio Vieira. Em 2006, apresentam o primeiro DVD, resultado de um show ao vivo gravado no Teatro da UCS em Caxias do Sul. "Pátria Pampa" é repleto de imagens do pampa gaúcho. Agora, em 2007 o disco e DVD é "O Campo". Músicas inéditas e variação de ritmos são a marca deste trabalho.

Siga Pithan Pilchas no Twitter: http://www.twitter.com/pithanpilchas
Assine o FEED ou receba os artigos por EMAIL. Siga o blog no TWITTER!

0 comentários:

Postar um comentário

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS

Promoção LIVROS na PITHAN PILCHAS
COMPRE SEU LIVRO NA PITHAN PILCHAS: CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS
Related Posts with Thumbnails